Contact Us

Use the form on the right to contact us.

You can edit the text in this area, and change where the contact form on the right submits to, by entering edit mode using the modes on the bottom right. 

           

123 Street Avenue, City Town, 99999

(123) 555-6789

email@address.com

 

You can set your address, phone number, email and site description in the settings tab.
Link to read me page with more information.

Índice de novembro

 

Em novembro, nos Jogos florais:

 

Este mês aproveitamos os últimos dias de Novembro para relembrar o centenário da Revolução Russa, pelo que temos duas leituras de canções russas nos Poemas de Agora. Yulia Lukyanova analisa a canção da estrela de rock russa Boris Grebenshikov "Songs of the Unloved" e Ana Matoso a "Oração Punk" das Pussy Riot.  

This month we celebrate the centenary of the Russian Revolutio with Yulia Lukyanova's analysis of Boris Grebenshikov’s "Songs of the Unloved"


 
 
 

Este mês aproveitamos os últimos dias de Novembro para relembrar o centenário da Revolução Russa, pelo que temos duas leituras de canções russas nos Poemas de Agora. Yulia Lukyanova analisa a canção da estrela de rock russa Boris Grebenshikov e Ana Matoso a Oração Punk das Pussy Riot.  

 

This month we celebrate the centenary of the Russian Revolution, so Yulia Lukyanova analyses Boris Grebenshikov’s Songs of the Unloved


Gosto do inédito de Catarina Santiago Costa porque fala de uma mãe que podia ser a minha e de uma filha que talvez seja eu, mas também porque tem versos muito bonitos (“adio a hora de me deitar e já hibernas”) e versos que custam ler:  

 

“Penso:

o teu pai sofre mais porque nem o gato ronrona quando não estás.

Lembro-me então de que não tenho gatos

e enfrento a repulsa ao sono que nos repara separadas“. 


Nos Poemas de Antes, Inês Rosa fala sobre um poema de Charlotte Smith "Written on the Sea Shore. – October 1784", um exemplo de harmonia entre a forma do soneto e a poesia confessional.

 

In Old Poems, Inês Rosa explains why Charlotte Smith’s poem "Written on the Sea Shore. – October 1784" should not have been forgotten.